segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Mudanças

Mudanças. Bem intenso, né? Hoje, eu parei para analisar os ocorridos do ano, tipo quando a gente faz na virada de ano-novo, sabe? E eu acabei percebendo as revira-voltas que a minha vida sofreu esse ano. Tudo mudou de uma forma tão natural, que eu acabei esquecendo de prestar atenção. E eu não me refiro somente ao fato de ter me tornado universitária e sim parte de suas consequências, até porquê isso não é bem uma "mudança", mas mais uma etapa da vida. Percebi também o quanto amadureci, mesmo sem me dar conta do quanto; e a maioridade, que trouxe consigo parte da independência que é bem quista  por muitos jovens (embora não por mim); algumas mudanças na vida pessoal que podem (ou não) ser consequência da vida universitária; o aumento do número de amigos, em virtude de eu estar cursando duas faculdades simultâneas...
E, com tudo isso, pus-me a pensar: para quê continuar com todos os sentimentos antigos que eu guardo dentro de mim? O que é a vida, senão uma grande aventura dotada de vários desafios a serem superados, momentos especiais e pessoas insubstituíveis?
Veja bem, não digo que não seja importante guardar lembranças e recordações de outrora. E sim que nem sempre é necessário permanecer com determinado pensamento que você costumava ter antes. É bom, à medida do possível e da necessidade, realizar mudanças. Mesmo que seja uma mudança que nem sempre te agrade, mas que traga bens futuros. E nunca se sabe se uma mudança que você realize hoje e a ache proveitosa, ainda a será no futuro.
Embora nem todas as mudanças que venham a ocorrer em sua vida te agradem, é importante que elas ocorram. Porque cada decisão tomada, significa a mudança de determinado pensamento e, caso não haja essa alteração, você ficará, para sempre, pensando "E se...?".