sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Diário de Sophia: dia 01

E então. Essa sou eu tentado sobreviver a uma vida injusta durante a adolescência bordada de hormônios para me enlouquecer. Não consigo entender qual o meu problema com relacionamentos: tanto em amizades quanto nos amorosos, tudo parece SEMPRE dar errado. E eu não sei mais como contornar essa minha "deficiência". Começo, também, a pensar se esse problema é apenas comigo, mas seria muito egoísmo de minha parte pensar que sou a única pessoa a passar por esse tipo de situação.
Mas por mais que eu tente compreender qual o problema que me acarreta essas situações, mais confusa fico quanto a mim mesma. Por que não consigo manter relacionamentos saudáveis e amizades duráveis? E por que não consigo parar de me sentir tão sozinha neste mundo? E, afinal de contas, por que você, querido papel, parece ser a única coisa que consegue me livrar desse afogamento de lágrimas e me mostrar o caminho da praia de felicidade, mesmo depois de tanta água adentrada e derramada? Estas são perguntas que sempre me farei, apesar de saber que o papel em companhia da caneta serão, para sempre, meus melhores amigos.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Está sendo completamente contraditório à minha própria personalidade. Sempre fui espontânea, e agora tenho medo de essa espontaneidade estar me beirando à imaturidade.