sábado, 29 de outubro de 2011

Orgulho B



Sinto como se fosse ontem a sensação da angústia de não saber qual turma seria posta para cursar o 3º ano. Colocaram-me na "B". Quando entrei na sala no dia 25 de janeiro, rostos amigos, conhecidos e desconhecidos afloraram a visão. Conviver com colegas de série que pouco conhecia, alguns que conhecia melhor, poderia ter sido um tanto trabalhoso. Mas não foi.
No começo, o lado esquerdo da sala pertencia às meninas, o direito aos meninos. O centro... Bom, era o centro. A integração era pouca, conversas grupais. Até que chegou a saída do profº Thadeu. O medo de não podermos ter o conteúdo devidamente ensinado movimentou não só a turma, como todo o PRÉ. Isso uniu a turma, uniu as turmas, uniu o PRÉ.
O que, antes, era uma turma pseudo-unida, passou a ser fortificada. Luta pelos nossos direitos, maior integração entre a gente. Surgiram as brincadeiras. As meninas passaram a frenquentar o lado direito da sala, os meninos foram ao esquerdo. E o centro... Continuou sendo o centro. Todos iam ao centro. Quem já era amigo, ficou ainda mais amigo. Quem não era, virou amigo. Quem era conhecido, também.
Todos passaram a saber que Luíza é Double Deva; que Elisa é louca; que Bob faz as perguntas mais estranhas possíveis - e estressa as pessoas mais calmas -; que a risada da Yasmin faz todos os outros rirem também; que as provas são grupais; que as recuperações são tendência; que existe o BoldLifeStyle; que Virlane e Jazmin são, todos os dias, 'bullynadas' pelo Felipe; que o Parceiro tem "aquela" jogada de pescoço quando olha para trás; que Jarina também é conhecida como "Menina de Upanema" e é constantemente questionada sobre a vivência do Bold; que Priscila é conhecida como Juntos; que, segundo Cesar Abrantes, Bernardo namora Maria Elisa e não Juntos; que quando Ricardo não está dormindo, está lendo; que Viviane e Luíza foram as únicas pessoas que não ficaram de recuperação; que Renata Queiroz é potiguar; que Yngrid sempre é confundida com Yasmin; que o Papai (Brunno) sempre presta atenção na aula do Andrerson pra ter dicas sobre a gravidez; que o Fernando tem o "mascote" dele (Spider); que Artur fica roxo quando ri e é chamado de Neidinha; que a Maga tem os comentários mais "pertinentes" e adora uma "ceuveja"; que Felipe sempre tenta abrir os sutiens das meninas; que com Jampa, ninguém discute; que quando eu falo "Memórias Póstumas de Brás Cubas" é uma chiadeira, que nem TV sem sinal.
Andrerson sempre terá a "B" como turma preferida; Wellington sempre contará História do Brasil e deixaremos os fatos em off; Bruna Caballero sempre reclamará das nossas inquietações; a amizade com Bruna Rafaela será sempre a mesma; Amadeu sempre dará 35 minutos de sermão e 10 minutos arrumando o computador; Vevé sempre será o fofo com as piadas dos meninos; Freud sempre intrigará a todos com a Regra da mão direita; Vanvan e Soeiro SEMPRE serão nossos queridos; Cesar Abrantes sempre será o abestado; Sales sempre nos chamará de jovens; Dênis sempre dirá que somos o futuro da nação; Pedro continuará falando dos jovens e da demência; João Carlos continuará trazendo milhões e milhões de folhinhas, para Virlane ler; Eduardo Lago sssssssssssempre falará asssssssssssim; Augusto continuará pedindo para manter a atenção e copiar; Magno sempre pedirá silêncio aos "doutores"; Rodrigo babará Luíza eternamente.
Se tudo na vida é feito de particularidades, que esta seja a minha. O orgulho B é a minha particularidade. E esta particularidade fez com que o meu terceiro ano tenha sido bem melhor do que eu jamais tivesse imaginado. E que venha a divisão por áreas, com direito a lanche coletivo e comida sobrando. Mas que sempre esteja presente o sentimento de união que a turma passou a ter.
E continuaremos sendo Orgulho B, mesmo separados, com todas as tendências, com todas as préalcoolpações e com todas as amizades fortificadas que este último ano do Ensino Médio nos trouxe. O fim de uma etapa, o começo de outra. E mais uma de uma longa convivência que permanecerá. PRÉALCOOLPADOS <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário