sábado, 3 de julho de 2010

Felicidade e contra-tempos

Marcela era uma adolescente normal para sua idade. Estudava, saía com os amigos, adorava festas e o que mais queria era ser feliz na vida. Bom, até aquele momento, ela acreditava ser feliz.
Sua adolescência continuou a caminhar lentamente, e Marcela, apesar das dificuldades pelas quais passava, acreditava que sua adolescência deveria ser invejada por qualquer um.
E então, aconteceu o que faltava para Marcela ter sua vida inteiramente feliz: a paixão. Ele era moreno, alto, de cabelos negros e olhos penetrantes. Olhos, os quais seria capaz de desvendar o que se passava em sua cabeça. Quanto mais Marcela convivia com ele, mais se apaixonava.
Foi um grande alívio para Marcela, quando ela descobriu que seu mais novo vício sentia o mesmo por ela. Matheus, Matheus, Matheus e mais um pouco de Matheus. Era só isso o que se passava pela cabeça de Marcela. Aquilo que Marcela sentia era algo definitivamente novo para ela. Um sentimento forte, que a enlaçava de tal forma nunca antes vista. Com o passar das semanas, dos meses e, finalmente, após um ano de um relacionamento repleto de felicidade, paixão, compreensão e dedicação, Marcela finalmente entendeu. O que ela sentia não era mera paixão, não era mero afeto. Aquilo era amor, amor de verdade, foi o que Marcela entendeu.
Marcela não era simplesmente apaixonada por Matheus. Ela via em seu namorado, um amigo, um companheiro de uma vida, um alguém que poderia estar com ela até à terceira idade, mas ela não se cansaria de sua companhia. Esse seu alguém a fazia se sentir bem, a fazia se sentir amada, a fazia se sentir a melhor pessoa do mundo.
Mas assim como a infância teve seu fim, o relacionamento entre Marcela e Matheus tomaria o mesmo rumo. Um rumo proveitoso para uns, e desastroso para outros.
Matheus seguiu em frente com sua juventude, aproveitando sempre que possível e quando não possível também, mas com Marcela foi diferente. Marcela não conseguiu tocar sua vida para frente. Por algum motivo, ela achou extremamente difícil esquecê-lo. Talvez fosse pelo duradouro tempo no qual passaram juntos, ou porque o amasse de verdade.
No final das contas, quando achou que finalmente tivesse superado tudo isso, deparou-se com uma surpresa nada agradável. Marcela descobriu que Matheus já estava namorando novamente. E o pior, Matheus começara a namorar uma das melhores amigas de Marcela.
Como Marcela se sentiu com essa situação pairando em sua cabeça? Bom, caro leitor, passo essa pergunta à você. O que você faria se você se encontrasse em uma situação como essas? Cortaria os pulsos, tentaria suicídio, pararia de comer...? Pode ter certeza de que todas essas e outras opções passaram pela mente de Marcela, mas o que ela poderia fazer, fora aceitar o que o destino botou em suas mãos?
"Como eles puderam fazer isso comigo?" pensava Marcela, à todo momento. Mas o que já estava feito, não mostrava caminhos de volta. Entretanto, se Marcela pudesse voltar no tempo, tentaria descobrir o que fez de errado, ou o que deixou de fazer. Mas isso não era possível, e o que Marcela fez, foi seguir a vida, tentar perdoar o erro de Matheus e de sua amiga.
Marcela acabou por descobrir, mesmo depois de tanto tempo, que ainda o amava, e que talvez isso perdurasse por bastante tempo. Descobriu também, que o perdão é divino, apesar de nem todos o merecerem, mas tu merecerás, se souber perdoar. Por isso, eu lhe pergunto, caro leitor: você perdoaria?

2 comentários:

  1. Gostei.. mas não sei responder a pergunta :\

    ResponderExcluir
  2. ela só precisa de um alguém para esquecer dele
    assim pode dar o amor que ela sempre quis dar para Marcelo e não pode por muito tempo...

    ResponderExcluir